Alerta de blitz por meio das redes sociais é crime e pode resultar em prisão

por Pedro Niácome, 10/11/2017 às 11:05 em Geral

FIQUE LIGADO

Com a proximidade do final de ano as blitz orientativas e punitivas são intensificadas. E certamente você certamente já recebeu alguma mensagem via aplicativo nas redes sociais com alerta de blitz na cidade, com horário, local e tudo mais. 

Muitos saem compartilhando as informações, sem ao menos saber que o ato configura-se crime, previsto no artigo 265 do Código Penal. Quando alguém toma uma atitude semelhante via whatsapp ou mesmo através de ligação telefônica, fica caracterizado como atentado contra a segurança pública, passível de reclusão de um a cinco anos de multas, como informa o comando da Brigada Militar.

É o que alerta o comandante do 39º BPM, major Romulo Ricardo Serafini. "As pessoas desconhecem que quando fazem um alerta de Blitz, seja da Brigada, Civil ou mesmo SMMU, elas acham que estão alertando os condutores que cometem infrações, quando na verdade estão alertando os criminosos. E isso nos preocupa, porque há indivíduos foragidos, que estão com drogas ou armas. As pessoas têm que ter essa consciência de que quanto mais fiscalizações a polícia fizer mais segura ficará a comunidade", explica o major.

Recentemente diversas pessoas tiveram dezenas de aparelhos apreendidos no município vizinho de Panambi, devido ao encaminhamento indevido de mensagens de alerta de blitz. O comandante diz que operações semelhantes podem acontecer em Palmeira das Missões.

Foto: Divulgação

Tags:   alerta   blitz   redes   sociais   crime



 

Tribuna da Produção

- O conteúdo faz a diferença - 

Desenvolvido por:

Ligue Site