Bazar Santa Luzia realiza trabalho voluntário na Paróquia Santo Antônio

05/08/2022

A comunidade da Paróquia Santo Antônio de Palmeira das Missões convive, conta, com as belezas artesanais confeccionadas pelas voluntárias do Bazar Beneficente Santa Luzia.

O Bazar iniciou suas atividades em 04 de abril de 2018, partindo da ideia do então Pároco Padre Paulo Rodrigues, com o objetivo de unir mulheres voluntárias (religião católica) para partilharem a vida, trocarem experiências, confeccionarem trabalhos manuais para posteriormente serem comercializados e os valores arrecadados repassados para ajudar a Igreja nas suas necessidades. São quatro anos de atividade e os encontros das senhoras acontecem às terças-feiras, às 14h em uma sala localizada no Centro Pastoral iniciando as atividades com a leitura e reflexão do Evangelho do domingo próximo. O Bazar apresenta ao público a sua criação duas vezes ao ano, nos meses de julho e novembro.

A coordenação atual do Bazar está a cargo das senhoras, Lucia Thomas e Elaine Botton. O bazar conta com participação de 13 senhoras e o apoio e incentivo do Pároco Padre Nildo Moura de Melo. Questionada pelo número de voluntárias, a coordenadora explicou que o número 13 representa o dia de Santa Luzia – 13 de dezembro. O número é bom para o convívio, diálogo e trabalho. Como é um trabalho voluntário, os trabalhos podem ser feitos na sala do Bazar ou em casa.

As belezas em tricô, crochê, pinturas, imagens, colagens, almofadas, bordados, doces, bolos e uma variedade de outras criações das senhoras ajudaram várias capelas da paróquia, bem como a própria Matriz. Foram beneficiadas pela arrecadação dos belos trabalhos as capelas: São João Paulo II (Maragatinho), Capela Santa Luzia (Mutirão), Capela Nossa Senhora de Lurdes (Linha Azeredo) e Centro Comunitário Santo Antônio (Passo d’Areia). A Igreja Matriz recebeu ajuda na aquisição de vestes e paramentos para os sacerdotes e recentemente foi adquirido o conjunto de jarra e bacia conhecido como lavabo. Está previsto para este ano, com a realização do 5º Bazar, a compra de castiçais.

O nome “Santa Luzia” deriva do latim e significa “Portadora da Luz”. Ela é convocada pelos fiéis como a “janela da alma”. Nasceu na Itália, no seio de uma rica família recebendo ótima formação cristã. Fez voto de viver virgindade perpétua. Com a morte do pai, a sua mãe decidiu casar a jovem com um rapaz de distinta família, mas pagão. A mãe de Luzia adoece e a jovem propõe irem em romaria ao túmulo da mártir Santa Agueda, caso a cura se confirmasse ficaria livre do casamento. A mãe ficou curada. Luzia livre do casamento, vendeu tudo o que tinha e deu aos pobres, sendo acusada pelo pretendente. Não aceitando oferecer sacrifícios aos falsos deuses, nem quebrar sus votos de castidade foi decapitada no ano 303. Santa Luzia é conhecida pela vida que levou Jesus – Luz do Mundo – até as últimas consequências. Testemunhou: “Adoro a um só Deus verdadeiro, e a Ele prometi amor e fidelidade”.

A exemplo de Santa Luzia, que vendeu seus bens para ajudar os pobres, as senhoras voluntárias do Bazar Beneficente Santa Luzia também doam seu tempo, seus recursos e seus dons apara ajudas os necessitados.

Cleusa Medianeira da Cruz Bueno- PASCOM/ Fotos: PASCOM