Autor de latrocínio de idosa é assassinado no presídio de Carazinho

19/11/2020

A Polícia Civil confirmou o assassinato do criminoso que assaltou a residência de uma idosa na quarta-feira em Carazinho, ateando fogo em seguida na casa e causando a morte da vítima. O assaltante, de 28 anos, havia sido detido depois do latrocínio em uma ação conjunta na tarde do mesmo dia com a Brigada Militar.

Após a confissão do crime em depoimento na delegacia da cidade, o indivíduo foi levado para o Presídio Estadual de Carazinho, onde acabou sendo esfaqueado por um detento no final da tarde dentro de uma cela da galeria C. Com extensa ficha de antecedentes, incluindo mais de 20 roubos e furtos, ele deveria estar em prisão domiciliar. Já o apenado que o matou alega ter agido em legítima defesa em meio a uma discussão, mas vai responder mesmo assim pelo homicídio.

Incêndio

A vítima, Nelcy Marina Brizolla Machado, 83 anos, morreu carbonizada no incêndio provocado propositalmente pelo assaltante que havia invadido a residência dela na manhã de quarta-feira, 18. A vítima foi amarrada e amordaçada. Após saquear a casa, o ladrão ateou fogo. A moradia ficou completamente destruída pelas chamas. O corpo carbonizado foi localizado na operação de rescaldo realizada nos escombros pelo efetivo do 7° Batalhão de Bombeiros Militar (7º BBM), que enviou duas viaturas.

A identificação do criminoso no latrocínio foi possível a partir da análise de imagens de câmera de monitoramento de uma empresa que fica em frente à casa da vítima. Outros dois suspeitos foram detidos como testemunhas, mas foram liberados após prestar depoimento.

Fonte: Correio do Povo